ACIDENTE: Carro caiu em um barranco de 40 metros em Fundão E mata três pessoas

0

Um acidente matou três pessoas na noite deste sábado (19), em Fundão, na Região Metropolitana de Vitória. Segundo informações de populares, o carro com seis ocupantes caiu em um barranco de 40 metros no bairro Campestre, por volta das 22h30. As vítimas eram todas da mesma família e retornavam de uma festa de aniversário, quando o acidente ocorreu.

A festa acontecia no alto de uma ladeira, na Avenida Jerônimo Sirtole, na casa da aposentada Luzinete de Paulo Pina, que comemorava 62 anos. Dois dos seus sobrinhos, Isabel de Paulo e Pedro Paulo, se despediram da mãe e entraram no carro para voltar para casa. Pedro, que dirigia o veículo — um Citroen C3, soltou o freio do carro, que desceu a ladeira e caiu em uma ribanceira.

O pensionista Antônio Augusto Pina, 42 anos, esposo de Isabel, morreu na hora, devido ao impacto da batida. A filha de Isabel, Eduarda de Paulo, de 19 anos, chegou a ser levada para o pronto-socorro de Fundão, mas não resistiu e morreu. A esposa de Pedro, a dona de casa Avanélia Santos Gomes, de 22 anos, também foi resgatada com vida, mas morreu a caminho do hospital.

A filha de Pedro e Avanélia, Nicole Gomes, de apenas 10 meses, ficou presa embaixo do carro, mas sobreviveu com uma fratura no braço. Todos estavam sem cinto na hora do acidente.

Pedro e Isabel estão internados no Hospital Dr. Jayme dos Santos Neves. Nicole foi levada para o Hospital Infantil. A aniversariante, Luzinete de Paulo, viu quando o carro caiu da ribanceira, passou mal e também precisou ser levada para o hospital.

O pintor industrial Tiago Rodrigues de Souza é amigo da família e conta o desespero da vizinhança na hora da tragédia. “O Pedro virou a chave e deixou o carro descer. O carro deu dois solavancos e já ligou acelerando, bateu no meio-fio e voou pelo barranco. Na hora foi um desespero, todo mundo saiu correndo para ajudar. A população se juntou e, vendo que a criança estava debaixo do carro, se juntou para tirá-la de lá. Não tenho nem palavras para explicar. Todo mundo se conhecia, era todo mundo aqui do bairro”, conta.

Ainda abalada pelo acidente, a estudante Elaine Pina, filha de José Antônio, fala sobre o desespero. “Estava todo mundo se divertindo, brincando e conversando. E de repente acontece isso. Eu tinha acabado de chegar em casa quando me ligaram e disseram que meu pai tinha se envolvido. Estamos desesperados, ninguém esperava que isso pudesse acontecer”, lamenta.

Fonte: GazetaOnline

Fotos: Rafael Silva

COMPARTILHE